Notícias

Comunicado

Perante os factos e comentários lamentáveis ocorridos em torno da data do Campeonato de Maratonas da Beira Interior (CMBI), a direcção da Associação de Ciclismo da Beira Interior (ACBI) vem por este meio emitir o seguinte comunicado.

- O desporto amador é dirigido, organizado e praticado por cidadãos que voluntária e graciosamente dão parte da sua vida ao desporto que abraçam, em detrimento da sua vida pessoal, familiar e social. Incluem-se nesta grande família os dirigentes (associativos, diretores desportivos) organizadores de provas, staff técnico e atletas. Assim sucede com o ciclismo na Beira Interior, onde todos trabalhamos graciosamente em prol da modalidade: atletas, organizadores de provas e dirigentes e não apenas os atletas, como alguns dizem. Para a máquina funcionar são necessárias todas as peças, caso contrário a máquina para; à direção da ACBI cabe a difícil tarefa de gerir competições e calendários regionais tendo em consideração as possibilidades, interesses, dificuldades e impossibilidades de todos os agentes do ciclismo, sempre dentro do cumprimento das regras e princípios emanados da nossa casa mãe, a Federação Portuguesa de Ciclismo. Equilibrar os pratos desta balança não é fácil e, obviamente, não se pode agradar sempre a todos. Resta-nos decidir ponderada e justificadamente, minimizando os prejuízos eventualmente causados;

- Após a reprovação da data de 28 de Julho em assembleia geral do Clube de Ciclismo da Guarda importava encontrar uma nova data que interessasse à quase totalidade dos atletas e clubes, estando-se ciente que não se conseguiria ir ao interesse de todos. A data de 21 de Julho para disputa do CMBI já foi devidamente justificada pelo que não cabe aqui voltar a fazê-lo. Cabe sim refletir e tomar decisões sobre os factos e comentários surgidos e publicados em torno desta data.

Sobre os factos ocorridos na Maratona de BTT Cidade de Castelo Branco, durante a cerimónia da entrega de prémios do TMBI iremos contactar oficialmente o sr. José Alves, exigindo-lhes um pedido de desculpas formal ou, caso contrário, avançaremos com um processo judicial por difamação contra o mesmo.

Sobre os comentários na rede social facebook do Clube de Ciclismo da Guarda temos a considerar o seguinte:

- A ACBI todos os anos organiza, para além das provas regionais, eventos nacionais que se encontram sob a égide da FPC. Somos, com orgulho, considerados dos melhores organizadores nacionais. Essa experiência organizativa é por nós transferida para os troféus regionais que organizamos, o que se reflete na qualidade dos mesmos. Também a ACBI, numa iniciativa quase inédita no país, decide reunir anualmente com clubes e organizadores do TMBI, dando a todos a oportunidade de se manifestarem e  tomarem decisões numa primeira fase da organização do evento, o que, obviamente, não obriga a que essas decisões sejam inalteráveis. Como se sabe, ao longo do ano surgem irremediavelmente imprevistos de última hora que obrigam ao reformular de algumas das decisões tomadas. Por outro lado, tem a direção da ACBI pautado sempre a sua conduta pela ponderação e equilíbrio nas suas decisões, nunca colocando os seus interesses ou os interesses de algum atleta ou clube acima dos outros. Pautamo-nos ainda pela educação, compreensão e respeito pelos outros. A ACBI foi fundada em 2000, pelo que já levamos 19 anos ao serviço do ciclismo regional, que se tem vindo a desenvolver e a crescer de ano para ano, com o nosso contributo e com o contributo das equipas, atletas, dirigentes, técnicos, organizadores, patrocinadores e outros mais. Somos do tempo das provas piratas, onde tudo era permitido, tendo-se gradualmente vindo a organizar o ciclismo regional à luz dos regulamentos nacionais, federativos e estatais. Se é um facto que ainda vão existindo provas piratas não é menos verdade que pouco a pouco a estrutura federada e a lei de bases do desporto “apertam o cerco” de forma a que todos os eventos realizados na via pública tenham que ser legalizados. Sublinhamos (e todos os que são dirigentes sabem do que falamos) que há muito trabalho invisível realizado para que tudo corra bem no dia das competições, trabalho invisível esse que é injustamente esquecido (ou desconhecido) por muitos que nunca ocuparam cargos voluntários, como eventualmente sucederá com os críticos do facebook. Apesar de tudo, a ACBI não confunde os comentários impróprios de uma pequena minoria de meia dúzia de pessoas com uma maioria de centenas agentes desportivos (atletas, directores, staff, organizadores, etc.) que regularmente contribuem para a realização das provas regionais.

Assim, a ACBI não pode aceitar e considera ofensivas as declarações de Ricardo Teixeira e Paulo Almeida proferidas no facebook do Clube de Ciclismo da Guarda. Ao afirmar que a ACBI “apresenta muitíssima incompetência no exercício de uma função para a qual foi eleita” e que “a única coisa que tenho que apresentar é um lamento gigante pelo fraco trabalho que a associação que representa os atletas da beira interior, está a fazer”, Ricardo Teixeira está a proferir afirmações falsas e caluniosas para com a direcção da ACBI que, caso necessário, terá que as provar em sede própria. O mesmo afirmamos relativamente a Paulo Almeida, quando afirma que “a associação de ciclismo da Beira Interior não tem pernas nem capacidade de organizar uma prova, quanto mais um campeonato ou troféu com meia dúzia de etapas. Assim o que temos é uma associação a andar a trote e a reboque dos organizadores e fazer a vénia aos que querem e como querem, em prol de se prejudicarem uns e beneficiarem outros, situação tipicamente portuguesa mas que tem uma maior particularidade a partir do momento em que existem interesses sabe-se lá no quê”. À semelhança de Ricardo Teixeira também Paulo Almeida, caso necessário, terá que provar em sede própria a incapacidade da ACBI para organizar eventos e provar ainda quais são os interesses que existem e dos quais fala. Também neste caso iremos contactar oficialmente as referidas pessoas exigindo-lhes um pedido de desculpas formal ou, caso contrário, avançaremos com um processo judicial por difamação contra os indivíduos acima referidos;

A ACBI lastima ainda que alguns agentes desportivos da região não utilizem os meios oficiais da associação para manifestarem as suas ideias ou reclamações (como por exemplo o e-mail da ACBI), preferindo os espaços “populares” não oficiais para se manifestarem. Pior ainda, recorde-se que muitas vezes nem marcam presença nas assembleias gerais desta associação, como foi o caso da última assembleia realizada, a 2 de Maio do corrente ano, embora alguns estivessem a poucas centenas de metros do local da reunião;

Perante tantas ideias e novas propostas de trabalho para a direção da ACBI, congratula-nos saber que provavelmente no final de 2020 surgirão (finalmente) outras listas candidatas aos órgãos sociais desta associação. Dizemos que nos congratulamos por duas razões: a primeira porque as novas ideias seguramente darão novo impulso ao ciclismo regional e a segunda porque, ao fim de 20 anos de trabalho em prol do ciclismo na região, precisamos urgentemente de ter mais tempo livre na nossa vida.

Finalmente, para que se perceba onde se chegou na deturpação dos factos, publicamos com a devida autorização do Clube BTT Gardunha os dois mails por nós trocados a 14 e 15 de Junho do corrente ano. Esperamos que este exemplo sirva para clarificar que nem o clube BTT Gardunha nos insultou nem a ACBI é manipulada por quem quer que seja…e sirva ainda para que aqueles que criticam e insultam gratuitamente, com desconhecimento dos factos, tenham a maturidade e a humildade suficientes para, à semelhança dos grandes homens, assumirem as suas falhas (porque todos falhamos) e pedirem publicamente desculpa pelos erros cometidos.

A direção da ACBI

gmail


Pedido formal de Paulo Almeida

Exma Direção da Associação de Ciclismo da Beira Interior,

Antes de mais de tudo envio por este meio o meu pedido de desculpas formal sobre o que foi escrito da minha parte no Facebook, mais própriamente na página do Grupo de Ciclismo da Guarda

Deixei no respetivo post que era apenas o ponto de vista de quem está fora da competição ou seja não como atleta (que é o meu caso), dado que vejo as coisas deste lado com outra visão que não o da pontuação deste atleta ou dos diretos adversários.

Não foi da minha parte querer suscitar mal estar com os meus comentários ou cololocar em causa o bom nome da Associação de Ciclismo da Beira Interior, verdade que foram escritos a quente e compreendo a vossa posição no comunicado que emitiram no dia 12 de junho de 2019, sem tirar a razão ao qual emitiram o comunicado.

Acima de tudo sei que não é fácil estar no associativismo de forma como esta direcção está, ou seja por amor á camisola, dispensando tempo que poderá ser sempre passado com quem mais quer ou mesmo sem preocupações de maior . Também não foi o local correto para deixar comentários menos felizes da minha parte como foi o caso e exposto.

Em nada posso ter contra a ACBI ou por quem está por detrás da mesma, deixei a minha opinião sobre o que está menos bem aos olhos de quem está de fora e o que pode ser corrigido e melhorado, pois mudar datas desta forma não cai bem nos atletas que gerem tempo e pretendem estar presentes nas competições, são situações que geram desconforto mudar datas e daí ter falado sobre falta de "planos b e andarem a reboque", pois da forma como foi gerida a comunicação para o exterior sobre a alteração da data do CMBI não foi fácil de entender e gerir.

Redes Sociais não são o local apropriado para estas situações serem expostas, dado que existem outros meios de comunicação próprio dentro da ACBI para a qual possam ser encaminhados afim de serem devidamente tratados  em conformidade.

Optei por não voltar a escrever o que seja nem colocar qualquer outro comentário para não alimentar discussões infelizes como inclusive a minha a qual lamento.

Agradeço desde já toda a vossa compreensão em aceitar as minhas sinceras desculpas.

Obrigado pela compreensão

Paulo Almeida


Pedido formal de Ricardo Teixeira

Bom dia,

Tendo em conta os últimos acontecimentos , menos agradáveis de parte a parte, venho por este meio formalizar enquanto atleta , o meu pedido de desculpas a todos os órgãos dirigentes da associação de ciclismo da beira interior. 

Entenderão também o calor da revolta , para quem tem tudo planeado para correr um prova importante como é o campeonato regional, e em seguida o nacional ,  e que de um momento para o outro fica impossibilitado de o fazer , no sentido em que houve meses e meses duros de treino para estar bem , apraz-me dizer que se fosse com os senhores agiriam de igual forma ou pior , tendo em conta toda a situação.  

Quando escrevi “incompetência” referia-me ao facto deste saltar de fim de semana em fim semana , e de em 12 provas nacionais o que sobra não ser possível encaixar as provas do regional , vejam isto como uma crítica construtiva para a fomentação da modalidade na região e o respeito também mostrado aos atletas que têm tudo planeado. 

Há que entender que sem o vosso trabalho , e sem atletas não há festa do ciclismo. 

Sem mais de momento, sublinho  o meu pedido de desculpas a todos os dirigentes,  e infelizmente fruto de uma lesão grave não vou correr nem uma prova nem outra. 

Com os melhores cumprimentos 

Ricardo Teixeira


 

Pedido formal  de José Maria Martins Alves 

Ex.mo Sr Presidente da ACBI 

Em virtude dos acontecimentos ocorridos na cerimónia de entrega de prémios no passado dia 30 de Junho de 2019 , venho por este meio esclarecer os factos que me imputam : 

1- Quanto ao mail enviado pelo BTT Gardunha, tenho informação de duas atletas que no Grande Fundo de Castelo de Vide na data de 26 de Junho de 2019 , foram informadas pela vossa colega de direção (Sr.ª Cristina Salavessa ) que a data da prova em causa ( Guarda) já não se realizava a 14 de Julho , pelo motivo de terem recebido um mail do Clube BTT Gardunha com ofensas a ACBI , o que ela considerou de ´´ muito mau´´. 

 

Em conversa com a atleta , esta perguntou-lhe se a nova data coincidia com a prova do Nacional , 21 de Julho 2019 , obtendo como resposta : 

´´- Isso não, porque o Fundão não manda em nos.´´ 

Vindo se a constatar que a data afinal foi mesmo dia 21 de Julho 2019. 

Depois de ler o mail enviado pela Btt Gardunha , e se é só isso que se lê , não vejo qualquer ofensa no foi dito . Houve negligencia por parte da ACBI terem marcado para o dia 14 de Julho 2019 , uma prova federada do Regional em cima da mesma data que já estava marcada pela FPC , do Campeonato Nacional de Maratonas , sabendo V.Exs , que não o podem fazer .O Btt Gardunha tinha toda a razão em reclamar das datas . 

Afinal o que foi dito pela vossa colega de direção não corresponde a verdade induzindo as pessoa em erro . 

2- Quanto as ofensas que sou acusado , factos referentes a 30 de Junho de 2019 , 

 

O termo ´´Chulo ´´ foi proferido no calor da discussão , em virtude de um membro da ACBI se ter dirigido de uma forma muito ríspida e sem nexo para o atleta Rui Carvalho , quando este se dirigia para o pódio afim de representar um colega de equipa que já não estava presente , por estar a participar no Campeonato Escolar , e derivado ao muito barulho que se fazia sentir e a fraca qualidade do som , este não ouvi-o que só o próprio poderia receber o trofeu , sendo repreendido de uma maneira muita agressiva , o que me deixou ainda mais irritado com tudo o que se estava a passar . 

No meio disto tudo , um membro da ACBI ( Luis Dias ) começou a gesticular na minha direção , apontando me o dedo e fez mais um gesto de me mandar calar , entre outros gestos que na altura achei que eram ofensivos . 

Nunca pus em causa a integridade física de qualquer membro da ACBI , só respondi a provocação afirmando para não voltar a apontar o dedo nem me mandar calar . 

Eu estava na bancada e os membros da ACBI no recinto de jogo. Logo a distancia ainda era considerável tratando se de um pavilhão desportivo em que a bancada fica num patamar superior e sem aceso direto ao recinto de jogo. 

 

3- Ainda no mesmo dia quando V. Ex.s entraram no Bar , voltei a afirmar a mesma coisa , não me apontava mais o dedo nem me mandavam calar , dirigi-me sempre ao Sr. Luis Dias . 

 

Depois na presença do Sr. Helder Roque , fomos ter uma conversa , a três numa zona mais privada . Foi quando o Sr. Luis Dias me informou que todos os gestos que tinha feito , foi no sentido de me querer dizer , que falávamos depois , o que se verificou . 

No final da conversa o mal entendido ficou resolvido na aquela hora. O mal entendido era só com o Sr. Luis Dias , dirigindo me ao Sr. Presidente ( António Silveira ) pedindo desculpa pelo mal entendido de toda a situação . 

O pedido de desculpa já foi feito na hora. 

Caso assim o entendam, volto a pedir desculpa pelo ocorrido, contudo estava ciente que já o tinha feito naquele dia . 

Perante este pedido dou o assunto por encerrado . 

Castelo Branco 30 de Setembro de 2019 

Atentamente 

José Alves 

Acerca da ACBI

A ACBI é a representante oficial da UVP-FPC para a região da Beira Interior, distritos de Castelo Branco e Guarda.

Excluem-se os concelhos de Seia, Gouveia, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Aguiar da Beira, Trancoso, Mêda e Vila Nova de Foz-Côa, pertencentes à Associação de Ciclismod e Viseu.

Morada: Av. Professor Egas Moniz, Zona de Lazer - 6000-901 Castelo Branco

©2021 ACBI. Todos os direitos reservados

Pesquisar